QUEM SOU EU

Minha foto
Sou apenas "O PREGADOR". Neste blog resolvi postar alguns esboços, estudos e mensagens. Para mim, ser um pregador do evangelho é uma missão e nunca uma profissão. Sinta-se a vontade ao ler este blog, pois o Maná Diário do Pregador não pertence a nenhuma religião católica, protestante, evangélica, espírita, ou outra. Seja muito bem-vindo!

terça-feira, 15 de maio de 2012

DÍZIMO - Mateus 23:23




“Ai de vós,
escribas e fariseus, hipócritas!

Pois que dizimais a hortelã,
o endro e o cominho,
e desprezais o mais importante da lei,
o juízo, a misericórdia e a fé;
deveis, porém,
fazer estas coisas,
e não omitir aquelas.”.
(Mateus 23:23).

- Mais uma vez Jesus direciona palavras duras aos escribas e fariseus; chama-os de hipócritas!

- Ele diz: “Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas DESPREZAM o mais IMPORTANTE da lei...”.



- Veja bem: “Desprezam o mais importante da LEI!”.

- Da LEI, amado (a).

- Quando Jesus falou isto, a LEI ainda estava em vigor.

- Observe o versículo abaixo:



“Porque onde há testamento,
é necessário que intervenha a morte do testador.

Porque um testamento tem força onde houve morte;
ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?”.
(Hebreus 09:16-17).

- Quando Jesus dirigiu estas palavras para os FARISEUS, a LEI levítica dos dízimos ainda estava em vigor.

- Como o escritor aos Hebreus deixa bem claro: “Onde há testamento, é necessário que morra o Testador, para que passe a ter valor!”.

- Jesus, o Testador, ainda estava vivo amado (a).



- O Novo Testamento (Graça), passou a ter validade somente depois da morte e ressurreição de Cristo Jesus.

- A morte representa o fim da Antiga Aliança.

- A ressurreição o início da Nova Aliança!

- Com o fim da Antiga Aliança, a “adoração no templo” judaico foi substituída pela adoração a Cristo Jesus, nosso Salvador em Espírito e verdade!



- Mas somente depois da morte do Testador!

- Quando Jesus falou aos FARISEUS sobre o dízimo, o sacerdócio levítico ainda estava em vigor, o Testador ainda não tinha morrido:



“Ai de vós,
escribas e fariseus, hipócritas!

Pois que dizimais a hortelã,
o endro e o cominho,
e desprezais o mais importante da lei,
o juízo, a misericórdia e a fé;
deveis, porém,
fazer estas coisas,
e não omitir aquelas.”.
(Mateus 23:23).

- Jesus não falou isto para seus discípulos, Ele falou para os ESCRIBAS e FARISEUS:



“Ai de vós,
escribas e fariseus, hipócritas...”.
(Mateus 23:23).

- Jesus não disse: “Ai de vós, meus discípulos!”.

- Jesus disse: “Ai de vós, ESCRIBAS e FARISEUS!”.

- Jesus se dirige àqueles que seguiam a lei de Moisés (escribas e fariseus), e não a seus discípulos (você e eu).



- A Igreja de Jesus formada por seus discípulos, não segue a LEI judaica amado (a)!

- Nós não somos judeus; somos de Cristo!

- Quando Jesus disse que era necessário levar o dízimo e não omitir o principal da LEI, que é o amor, foi porque os levitas ainda estavam trabalhando no Templo, pois o Templo ainda não tinha sido destruído.

- Jesus ainda não tinha sido crucificado, o véu do Templo ainda não tinha se rasgado de alto a baixo...

- Todos ainda estavam debaixo da Lei!



- O dízimo foi uma lei levítica que fazia parte das leis cerimoniais abolidas por Cristo na cruz.

- Depois de Sua morte, não há mais a necessidade de um sacerdócio levítico, e se não há mais o sacerdócio levítico, também não há mais a necessidade da prática do dízimo.

- A Escritura afirma que as leis de ordenanças nos serviram de aio ou tutor para nos conduzir a Cristo:



“De maneira que a lei nos serviu de aio,
para nos conduzir a Cristo,
para que pela fé fôssemos justificados.

Mas, depois que veio a fé,
já não estamos debaixo de aio.

Porque todos sois filhos de Deus
pela fé em Cristo Jesus.

Porque todos quantos fostes batizados em Cristo
já vos revestistes de Cristo.”.
(Gálatas 03:24-27).

- Ela era apenas uma sombra do verdadeiro cordeiro que era Cristo:



“PORQUE tendo a lei a sombra dos bens futuros,
e não a imagem exata das coisas,
nunca,
pelos mesmos sacrifícios
que continuamente se oferecem cada ano,
pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.”.
(Hebreus 10:01).

- Quando Cristo foi crucificado, tudo o que era ordenanças ou cerimoniais foi abolido na cruz.

- O véu que separava o lugar Santo do lugar Santíssimo, rasgou-se de auto a baixo invalidando assim todo o ritual judaico:



"E o véu do templo se rasgou em dois,
de alto a baixo.".
(Marcos 15:38).

- Hoje não precisamos mais circuncidar nossos filhos, não precisamos mais comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque Cristo foi o último cordeiro a ser sacrificado.

- O sangue de Cristo uma vez por todas fez a expiação pelos nossos pecados.



- E a pergunta que devemos fazer é: “Se nós não precisamos mais circuncidar nossos filhos, nem comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque devemos dar o dízimo?”.

- A maior prova de que a LEI do dízimo foi abolida por Cristo na cruz, está na conversão do levita Barnabé:



“Então José, cognominado pelos apóstolos,
Barnabé (que, traduzido, é Filho da consolação),
LEVITA, natural de Chipre,
Possuindo uma herdade,
vendeu-a, e trouxe o preço,
e o depositou aos pés dos apóstolos.”.
(Atos 04:36-37).

- Barnabé era um LEVITA, vivia dos dízimos conforme a LEI determinava que vivessem os levitas.

- Mas ao abraçar a fé no Cristo Jesus, vendeu sua propriedade e depositou o valor aos pés dos apóstolos.

- Os apóstolos receberam o valor ofertado, porém, o valor era repartido entre àqueles que necessitavam de ajuda:



“Não havia, pois,
entre eles necessitado algum;
porque todos os que possuíam herdades ou casas,
vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido,
e o depositavam aos pés dos apóstolos.

E repartia-se a cada um,
segundo a necessidade que cada um tinha.”.
(Atos 04:34-35).

- A denominação que você freqüenta faz isto?

- A denominação religiosa reparte o dinheiro com aqueles que necessitam ou o dinheiro fica todo para o “pastor”?

- Barnabé era um respeitado líder religioso.

- Era um levita de nascença, um membro da tribo de Levi que desempenhava tarefas no Templo.



- Abandonou tudo por amor de Cristo!

- Largou seu emprego de levita e o conforto material que lhe proporcionava o recolhimento do dízimo, para viver de acordo com a Nova Aliança estabelecida por Cristo Jesus.

- Por amor de Cristo nós também devemos largar tudo e segui-lo.



- Infelizmente existem hoje “pastores” que ainda estão recebendo dízimo dos irmãos.

- Estes “pastores” não são judeus, não são levitas, mas se beneficiam de uma LEI levítica (abolida na cruz), para enriquecer a custa do trabalho dos irmãos.

- No Antigo Testamento somente os LEVITAS recebiam o dízimo, da tribo de Levi!

- Pergunte para o “pastor” da denominação religiosa se ele é da tribo de Levi para receber dízimo.

- Se ele for sincero, dirá ser um gentio, que abraçou a fé em Cristo Jesus e que não tem o direito de receber o dízimo de seus semelhantes.



- Amado (a), nem Jesus Cristo era da tribo de Levi, Ele era da tribo de Judá!

- De acordo com a LEI, nem Jesus Cristo poderia receber o dízimo, pois a LEI constituía que somente os descendentes de da tribo de Levi recolhessem o dízimo.

- Esse deus que recebe dízimo nestas seitas religiosas não é o nosso Salvador Cristo Jesus.



- No mínimo seria o deus do engano e da mentira.

- Eles mentem quando dizem que o Criador dos céus e da terra precisa do seu dinheiro pra continuar Sua obra.

- Isto não tem lógica nenhuma!

- Fizeram do dízimo uma espécie de salário de Deus, se você não pagar Seu salário, Ele fará greve trabalhista e não te abençoará!

- Que lógica tem isto amado (a)?



- O ensino destes “pastores” fazem do Criador nosso empregado, e ai Dele, se não nos abençoar, afinal, pagamos Seu salário todo fim de mês...

- Eu já estou cansado de ouvir irmãos reclamando do Criador dizendo: “Não sei por que estou passando por isto, afinal eu sou dizimista fiel...”.

- Veja só a alienação que são submetidos nossos amados irmãos dizimistas, pois acreditam que após dar o dízimo, o Criador fica lhes devendo favores.

- Aos poucos ficam condicionados ao egoísmo, pois suas orações são: “Jesus me dá isto! Jesus me dá aquilo!”.



- Aqueles que deveria orar em favor do crescimento do Reino de Deus (amor, misericórdia e justiça), oram pedindo carro novo, casa própria, enfim, oram em benefício próprio apenas.

- Seus “pastores” lhes ensinam a serem verdadeiras sanguessugas:



“A sanguessuga tem duas filhas:
Dá e Dá.

Estas três coisas nunca se fartam;
e com a quarta,
nunca dizem: Basta!

A sepultura; a madre estéril;
a terra que não se farta de água; e o fogo;
nunca dizem: Basta!”.
(Provérbios 30:15-16).”.

- Mas Cristo Jesus nos ensinou a sermos caridosos:



“Dá a quem te pedir,
e não te desvies daquele
que quiser que lhe emprestes.”.
(Mateus 05:42).

- É por isto amado, que o dízimo praticado hoje não é válido.

- Ele foi substituído por uma oferta voluntária que deve ser dada a seu próximo como nos ensinou nosso Salvador Cristo Jesus!

- Servir a Cristo é servir àqueles que julgamos não serem merecedores, como os caídos nos vícios, na prostituição, no crime...

- Servir a Cristo nunca foi levar dinheiro em um Templo religioso.

- Lembre-se que naquele dia muitos dirão:



“Muitos me dirão naquele dia:

Senhor, Senhor,
não profetizamos nós em teu nome?
e em teu nome não expulsamos demônios?
e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

E então lhes direi abertamente:
Nunca vos conheci;
apartai-vos de mim,
vós que praticais a iniqüidade.”.
(Mateus 07:22-23).

- Muitos naquele dia dirão: “Senhor, Senhor, não dizimamos nós em teu nome?”.

- Por amor da sua alma, abra seus olhos amado (a)!

- E você amado (a) pastor (a) que teme largar sua posição privilegiada e proporcionada pelo dízimo dos irmãos.

- Você que se agarra a LEI porque não sabe de onde virá seu sustento sem o salário dos dízimos, creia nesta Palavra de Cristo Jesus:



“Não pergunteis, pois,
que haveis de comer,
ou que haveis de beber,
e não andeis inquietos.

Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas;
mas vosso Pai sabe que precisais delas.

Buscai antes o reino de Deus,
e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Não temais,
ó pequeno rebanho,
porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.

Vendei o que tendes,
e dai esmolas.

Fazei para vós bolsas que não se envelheçam;
tesouro nos céus que nunca acabe,
aonde não chega ladrão e a traça não rói.

Porque,
onde estiver o vosso tesouro,
ali estará também o vosso coração.”.
(Lucas 12:29-34).

- O Pai Eterno não deixou Barnabé na miséria e também não deixará você amado (a) pastor (a).

- Talvez você tenha que aprender a viver com algumas limitações como viviam os apóstolos:



“Não digo isto como por necessidade,
porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.

Sei estar abatido,
e sei também ter abundância;
em toda a maneira,
e em todas as coisas estou instruído,
tanto a ter fartura, como a ter fome;
tanto a ter abundância,
como a padecer necessidade.

Posso todas as coisas
em Cristo que me fortalece.”.
(Filipenses 04:11-13).

- Podemos todas as coisas em Cristo que nos fortalece.

- Podemos como nosso amado Paulo (o apostolo) estarmos abatidos e também ter abundância.

- Cristo nos fortalece tanto na fartura quanto na fome!



- Nós precisamos resistir à tentação de fazer da nossa missão uma profissão.

- Não precisamos nos agarrar na lei de Moisés para comer e vestir; precisamos crer em Cristo Jesus!

- O Criador nos deu dons para Servi-lo, e não para enriquecer os líderes religiosos.



- Você amado (a) pregador (a), foi abençoado com o dom da palavra para libertar os cativos, não pra enriquecer a custa deste dom.

- Sou pregador também, e sei o quanto somos tentados nos momentos de dificuldade financeira a ceder às sugestões do sistema, mas Cristo nos deu o exemplo que deve ser seguido.

- Em um momento de dificuldade, de escassez, com fome; depois de quarenta dias no deserto jejuando, Ele, o Cristo, também foi tentado pelo adversário a adquirir fama, poder e dinheiro, mas Ele recusou:



“Novamente o transportou
o diabo a um monte muito alto;
e mostrou-lhe todos os reinos do mundo,
e a glória deles.

E disse-lhe:
Tudo isto te darei se,
prostrado, me adorares.

Então disse-lhe Jesus:
Vai-te, Satanás, porque está escrito:

Ao Senhor teu Deus adorarás,
e só a ele servirás.”.
(Mateus 04:08-10).

- Assim como o adversário ofereceu a glória dos reinos deste mundo para Cristo, o sistema religioso também nos oferece bons salários, fama e poder.

- O adversário queria que Jesus o adorasse em troca da glória deste mundo.

- Jesus respondeu para o adversário: “Ao SENHOR teu Deus adorarás, e só a ele servirás!”.



- O sistema religioso hoje também nos oferece a glória deste mundo em troca de nossos serviços e adoração.

- Qual será a nossa resposta amado (a)?


"A ÚNICA VERDADE QUE LIBERTA É A DE DEUS
AS OUTRAS APENAS MACHUCAM"

*

11 comentários:

  1. Caro pregador e qt ao que o apóstolo Paulo disse: que trabalhador é digno de seu alimento e,Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.
    1 Coríntios 9:14 O que dizer disto ? Gostaria de sua instruçlão .
    grata maria

    ResponderExcluir
  2. palavras de AGUR PV 30:8
    Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza ; mantém me do pão da minha porção acostumada

    ResponderExcluir
  3. Caro irmão,essa abordagem sobre o Dízimo foi muita esclarecedora,porém ainda me resta uma dúvida,q muitos pregadores tbm abordam sobre a prática do dízimo na era Cristã q é Hebreus 7 onde fala q Cristo é semelhante a Melquisedeque, q Abrão entrega o dízimo antes da lei etc...gostaria q o irmão falasse um pouco sobre essa passagem.

    ResponderExcluir
  4. caro pregador, Jesus Cristo disse (Mateus 23:23) aos Fariseus, "Deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas". Jesus disse aqui que os Fariseus deveriam dar os dízimos. Quando Ele diz que devemos dizimar, não vou discutir com Ele.

    O Apóstolo Paulo disse (I Coríntios 9:14), "Assim ordenou também o Senhor". Deus ordenou o que nesta passagem? Sustentar os que pregam o Evangelho e manter o trabalho de Deus da mesma forma do Velho Testamento. Como foi no Velho Testamento? Pelos dízimos e ofertas do povo de Deus.

    O Apóstolo Paulo disse (I Coríntios 16:2), "Conforme a sua prosperidade". Dar segundo a sua prosperidade tem que ser o dízimo (dez por cento).

    Hebreus 7:8 diz, "Ali, porém, aquele de quem se testifica que vive". Abraão no Velho Testamento pagou seus dízimos ao sacerdócio de Melquisedeque. Jesus Cristo é o cumprimento do sacerdócio dele. Como Abraão deu seus dízimos ao sacerdote Melquisedeque, agora o povo de Deus dá seus dízimos ao nosso Sumo Sacerdote, Jesus Cristo.

    Por isto, sabemos que ainda é o Plano de Deus para financiar seu trabalho. Este é o único plano de Deus na Bíblia para sustentar, cuidar, e manter sua obra. Não estamos interessados nos planos humanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amado(a)se quer sustentar a obrigação do dizimo,nas igrejas de hoje,deve defender tambem seu objetivo.qual era o objetivo do dizimo antigamente?para que era usado o dizimo?pra você a finalidade do dizimo hoje ainda é a mesma?

      Excluir
  5. Algumas dúvidas: Foi dito nesta matéria que quando Jesus exortou os escribas e fariseus a lei era vigente ainda e sendo assim todo judeu devia cumprir a lei. Logo, se Jesus não cumpriu a lei do Sábado em algumas passagens significa que Ele pecou?
    Jesus é Senhor de todas as coisas desde o princípio de tudo, e sempre será Senhor de tudo. Ele é maior que a lei, maior que o Sábado, maior que o dizimo. Mas, como Senhor de tudo Ele também é senhor do dizimo. E o dizimo pertence a Ele e não aos pastores como foi comentado, e cada um dará conta de si. Somos salvos pela graça e não precisamos cumprir a lei mosaica, nem viver por ela, mas existem pontos bons na lei que podemos aproveitar e praticar, já não mais como obrigação mas por amor. Jesus não veio abolir a lei, mas veio torná-la mais severa ao dizer "ame o seu inimigo", "dê a outra face", "se desejá-la apenas em seu pensamento já cometeu adultério" e por aí vai.
    O dizimo não é uma obrigação legal, mas um ato de fé, uma prova de desprendimento, uma forma de gratidão a Deus pelo o que Ele já nos tem dado, e um dever como cristão para manter o evangelho.
    Ninguém deve dar o dizimo esperando riqueza em troca ou prosperidade como realmente é pregado em alguns lugares.
    Ninguém deve dar o dízimo como obrigação ou medo de consequencias ruins, mas assim como Abraão deu o dízimo, antes da lei, por gratidão a Deus, assim façamos também. Cada um contribua conforme o seu coração, com alegria.
    E, cuidado quando voce escreve um texto generalizando como se todos os pastores fossem "ladrões das casas das viúvas", não é regra. Entendo que hoje existe escandalos por causa do dizimo, mas dizimo não é exclusividade de igrejas que tem pastores, pois igrejas de padres e outros também recebem o dizimo e nem por isso são chamados de ladrões.
    A maioria dos pastores que conheço não colocam a mão no dinheiro, por isso existem tesoureiro, e eu por exemplo nem salário recebo, pois sei das dificuldades da igreja hoje.
    Abraço, e fiquem na Paz.

    ResponderExcluir
  6. Jesus não repreendeu a viúva pobre, pq?

    ResponderExcluir
  7. Jesus não repreendeu a viúva pobre, pq?

    ResponderExcluir
  8. A paz de Deus irmão!!!
    Muito esclarecedor,edificação pra alma

    ResponderExcluir
  9. hoje ninguem precisa fazer nada por obrigaçao e sim por amor fe e obediencia, por que na antiga aliança quem nao obedecia era morto, entao hoje na nova alianca a pessoa nao morre como podemos ver a historia de Ananias e Safira por que estamos no tempo da graça, mas se no tempo de vida que deus nos da nao nos arrependermos e mudar mos ai entao morreremos eternamente. Deus abencoe. eu creio que o dizimo nao foi abolido.

    ResponderExcluir