QUEM SOU EU

Minha foto
Sou apenas "O PREGADOR". Neste blog resolvi postar alguns esboços, estudos e mensagens. Para mim, ser um pregador do evangelho é uma missão e nunca uma profissão. Sinta-se a vontade ao ler este blog, pois o Maná Diário do Pregador não pertence a nenhuma religião católica, protestante, evangélica, espírita, ou outra. Seja muito bem-vindo!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

OS FRUTOS DO ESPÍRITO NO CASAMENTO





“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz,
longanimidade, benignidade, bondade,
fidelidade, mansidão, domínio próprio.
Contra estas coisas não há lei.”.
(Gálatas 05:22).


INTRODUÇÃO:




- O fruto do Espírito é a obra espontânea do Espírito Santo dentro de nós.

-O Espírito Santo produz certos traços de caráter que são encontrados na natureza de Cristo. São subprodutos de seu controle sobre a nossa vida – não conseguiremos obtê-los se tentarmos alcançá-los sem sua ajuda.

- Se quisermos que o fruto do Espírito cresça em nós, devemos unir nossa vida à Dele.

- Devemos conhecê-lo, amá-lo, lembrá-lo e imitá-lo. Como resultado, cumpriremos o propósito da lei: “Amarás a Deus sobre todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos”.

- Amar o cônjuge como a si mesmo; amar aos filhos e aos pais como a si mesmo parece uma tarefa fácil.



- No entanto com tantos aborrecimentos que a vida nos oferece, com o tempo fica tão difícil conviver um com o outro, que a solução mais viável parece ser o divórcio, o adultério, o vício e coisas deste tipo.

- Toda esta desgraça pode ser evitada, se estivermos sobre a influência do Espírito Santo.

- Para termos um casamento abençoado, um lar dentro dos padrões estabelecidos por Deus, devemos ser portadores dos frutos do Espírito Santo:


AMOR:




“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”. (1º João 04:20).


- Um dos primeiros erros que cometemos no casamento, acontece quando decidimos casar para sermos felizes, ninguém deve casar-se com a intenção de ser feliz, mas com a de fazer o outro feliz.

- O amor é uma troca, e não um sentimento egoísta capaz de fazer com que a gente resolva se casar com o pretexto de “ser feliz”.

- Aprender a amar a Deus, aprender a fazer a vontade deste Deus do qual você não pode ver, é um grande treinamento para você amar e fazer feliz a pessoa que você ama, que pode ver e tocar.

ALEGRIA:




“O que gera um tolo para a sua tristeza o faz; e o pai do insensato não tem alegria.”. (Provérbios 17:21).


- Outra grande tolice, é um casamento motivado por sexo, pois o sexo proporciona prazer, e não a alegria. Não podemos confundir prazer com alegria.

- Você pode viver um casamento com muitas alegrias e muito prazer se não fizer do prazer mais importante que a alegria.




- Esteja sempre disposto a encorajar-se e a encorajar seu conjugue com entusiasmo a manterem-se unidos, mesmo quando o prazer sexual já não é mais tão intenso devido a alguma circunstância imposta pela vida.

- Não seja tolo de gerar casamento que lhe trará tristeza no futuro; a Bíblia é clara: “A insensatez não traz alegria”.

“Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.”. (Hebreus 01:09).




- Devemos aprender a amar a justiça e a odiar a iniqüidade; fazendo isto, o óleo de alegria descerá sobre nossas vidas, que a presença do Espírito Santo em nós.

- Mesmo nos momentos mais difíceis, poderemos nos sentir alegres com a presença de Cristo em nossos corações.

PAZ:




“Muita paz têm os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço.”. (Salmos 119:165).

- Um casamento sem a paz do SENHOR, tropeça.

- A sociedade moderna anseia pela paz interior. Aqui está uma instrução clara de como alcançá-la.

- Se amarmos a Deus e obedecermos às suas leis, teremos abundância e paz.

- Confie em Deus, o único que está acima das pressões diárias da vida e nos dá plena segurança e paz.




“E, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz.”. (Mateus 10:13).

- O que é uma casa digna de paz? É a casa que venceu a guerra!

- A paz é conquistada com guerra, mas não uma guerra de um contra o outro, mas uma guerra travada contra os nossos próprios desejos carnais. Uma vez que estes desejos são vencidos pelo BOM COMBATE DA FÉ, o fruto do Espírito Santo chamado paz, descerá nossas vidas.




- Existe uma grande batalha dentro de cada um de nós: “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.”. (Gálatas 05:17). A nossa paz só será alcançada quando o Espírito prevalecer sobre a carne.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.”. João 14:27).




- O resultado final da obra do Espírito Santo em nossa vida é a profunda e duradoura paz.

- Diferente da paz mundana, normalmente definida como ausência de conflitos, a paz de Cristo é uma certeza de segurança em qualquer circunstancia; tendo-a, não precisamos temer o presente ou o futuro.

- Se seu casamento é cheio de preocupações, permita que o Espírito Santo encha-o com a paz de Cristo!

LONGANIMIDADE:




“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende BOM ÂNIMO, eu venci o mundo.”. (João 16:33).

- Como cristãos, devemos esperar contínua tensão em um mundo incrédulo que está fora de sintonia com Cristo, com suas Boas Novas e com o seu povo.

- O mundo e suas concupiscências foram moldados por Satanás de uma maneira tão atrativa e confortável, que é capaz de fazer do pecado algo comum e aceitável: “Vale tudo pra ser feliz!”.




- Este pensamento egoísta (vale tudo pra ser feliz) destrói aos poucos os relacionamentos, pois as pressões que envolvem uma vida a dois, aos poucos vão DESANIMANDO o casal.

- Jesus sofreu pressões também, porém venceu o mundo e suas concupiscências, assim nos deu exemplo para que também venhamos ser capazes de vencê-lo, se deixarmos o fruto do Espírito (longanimidade) fluir através de nossas vidas.

“Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”. (Colossenses 03:21).




- Os filhos devem ser tratados com cuidado. Eles precisam de uma disciplina firme,  administrada com amor.

- Não os provoque com censuras, ridicularização, e jamais destrua o respeito próprio deles, de forma que deixem de tentar fazer as coisas corretamente.

- A longanimidade é um dos frutos mais difíceis de exercermos na administração de um lar.

- Saber esperar, ser paciente em relação aos problemas familiares, enquanto o mundo é impaciente conosco, é uma missão possível somente com a ajuda do Espírito Santo.


BENIGNIDADE:
(Amabilidade, benevolência, gentileza...)




“Com o benigno, te mostras benigno; com o homem íntegro te mostras perfeito.”. (2º Samuel 22:26).

- A benignidade é uma atitude interna, que faz com quem a tem, sinta-se incomodado com a dor e o sofrimento alheio.

- É exatamente assim que o SENHOR sente-se com o sofrimento de quem é benigno; o SENHOR sente-se incomodado com a nossa dor e sofrimento.

- Um casal deve sentir-se assim um em relação ao outro.




- Se não devemos nos alegrar com os tropeços e deslizes daqueles que não fazem parte da nossa família, muito menos devemos sentir prazer com as dores daqueles que amamos.

- Seja benigno com sua família e o SENHOR será benigno com você.

BONDADE:




“Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.”. (Lucas 06:43).


- Uma pessoa bondosa é reconhecida pelos ATOS de bondade que PRATICA.

- Enquanto a benignidade fica no plano interior, subjetivo das pessoas, a bondade se externa através de ATOS.

- É por causa dos ATOS de bondade que uma pessoa bondosa é reconhecida. Sem a prática de atos de bondade, não se identifica uma pessoa benigna...




- Não basta para um casal cristão serem benignos um com o outro; eles tem que ser bondosos também.

- A pessoa que é boa, também é generosa para dar o que o outro não merece.

FIDELIDADE:




“E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.”. (Mateus 25:21).

- Fidelidade vem de "fides", fiel. "Aquilo em que se pode fiar, firmar".

- Quem tem fidelidade é fiel. Os infiéis não têm fidelidade nenhuma.




- E o que é "fidelidade"? É a qualidade de ser fiel. E o que é "ser fiel"? É quando não traímos a confiança que em nós for depositada. Quem é uma pessoa fiel? É uma pessoa em quem se pode confiar.

- O fruto do Espírito chamado fidelidade é um dos mais importantes em um relacionamento a dois, pois a base de uma união sadia é a confiança e fidelidade que um deve ter com o outro.

- Não devemos somente ser fiéis na vida sexual, mas em todas as áreas que envolvem um casamento (alvos, objetivos, planos, comprar uma casa, carro, programar férias e etc.).

MANSIDÃO:




“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;”. (Mateus 05:05).

- Quem não tem essa mansidão fica nervoso, irritado, exasperado, desesperado, irado, frustrado por quase nada. Às vezes por nada.

- É preferível viver só, a viver em um casamento com uma pessoa irritada, irada, exasperada... “É melhor morar num canto de telhado do que ter como companheira em casa ampla uma mulher briguenta.”. (Provérbios 21:09).

- Tanto o marido quanto a esposa devem evitar a prática de qualquer ato que vá ferir, magoar, prejudicar, irritar, ou até mesmos deixar o companheiro de jornada aborrecido ou entristecido.

DOMÍNIO PRÓPRIO:




“Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.”. (Efésios 04:26).

- A Bíblia não diz que não devemos sentir ira, mas insiste que é importante controlar adequadamente essa manifestação de desagrado.

- O domínio próprio deve ser aplicado não só no requisito ira, mas em todos os nossos sentimentos, pensamentos, palavras e atos.

- Deus precisa dominar nossos pensamentos e nossos sentimentos.




- Enquanto nossos pensamentos e nossos sentimentos forem carnais e vendidos sob a escravidão do pecado, nossos atos também o serão.

- Enquanto não chegarmos a estatura de varão perfeito, estaremos sujeitos a fazer o que é errado, pensando que é o certo, e nos deixar dominar por emoções carnais, pelo desejo lascivo, devasso, destrutivo.

- Domínio próprio no casamento é a arte de construir relacionamentos e não destruí-los.

CONCLUSÃO:




“Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.” (Tiago 03:11,12).

- Você já conheceu alguém que reivindicou ser sábio, mas que agiu de forma tola?

- A verdadeira sabedoria pode ser medida pelo caráter de uma pessoa.

- Nosso caráter deve ser o caráter de Cristo, e isto só tem quem produz os frutos do Espírito.

- Assim como é o fruto que define se a árvore é sadia ou não, nossas ações definem se realmente somos cristãos ou não.

- Os frutos do Espírito Santo no casamento, é a certeza de que na nossa família existe a presença de JESUS.



SALMOS 128

"Bem aventurado
aquele que teme ao SENHOR
e anda nos seus caminhos!
Do trabalho de tuas mãos comerás,
feliz serás, e tudo te ira bem.
Tua esposa, no interior de tua casa,
será como a videira frutífera;
teus filhos, como rebentos de oliveira,
à roda da tua mesa.
Eis como será abençoado o homem
que teme ao SENHOR!
O SENHOR te abençõe desde Sião,
para que vejas
a prosperidade de Jerusalém
durante os dias de tua vida,
vejas os filhos de teus filhos.
Paz sobre Israel!"


"A ÚNICA VERDADE QUE LIBERTA É A DE CRISTO
AS OUTRAS APENAS MACHUCAM"

*

Um comentário:

  1. Excelente! Parabéns pela iniciativa de postar um material tão rico. Obrigada!

    ResponderExcluir